Make your own free website on Tripod.com
dragon ball
os 10 maiores desenhos

Home

os 10 maiores desenhos
poesia
o filme Batalha nos dois Mundos
jogos
mapas
Dragon Ball Filme
Poder de Luta
AKIRA
Episodios
Resumo de Dragon Ball
Fusões
Curiosidades
Raças
MAGIAS
Dragões do Mundo Dragon Ball
morte
UNIVERSO Z
Letras
CRONOLOGIA
Significado dos Nomes
os principais amigos e inimigos de goku até a fasa z
Contate-nos

Dezenas de animes são feitos no Japão a cada ano. A maioria cai no esquecimento imediatamente após sair da TV ou das prateleiras. Alguns sobrevivem em merchandising e continuações esporádicas, sendo lembrados carinhosamente por seus fãs. E uns poucos entram para a História como grandes blockbusters, ou produções tão revolucionárias que ainda "vivem" décadas depois nas histórias que inspiraram.
Afinal, quais são os animes mais importantes de todos os tempos?

Sabemos que listas deste tipo podem causar polêmicas sem fim entre os otakus, e que não existe uma lista definitiva que vá agradar a todos. Por isso já adiantamos que estes foram os nossos critérios para escolher os títulos: inovação, reconhecimento (dentro do Japão e em outros países), influência sobre as obras que vieram depois e sucesso comercial.

ATENÇÃO: Esta lista trata dos animes mais bem-sucedidos e influentes, não dos "melhores" ou "mais legais", que dependem do gosto pessoal de cada um.

10 Akira (1987 / Longa Metragem)
Akira invadiu o ocidente de maneira tão devastadora quanto a explosão que abre o filme. Tanto o mangá quanto o anime foram assunto de jornais e revistas no mundo todo, e se tornaram "cult" rapidamente. Sua importância é óbvia: nunca antes um desenho animado havia reunido visuais tão surpreendentes quanto os da futurista (e bastante plausível) Neotokyo, contado uma trama tão sofisticada, e exibido violência e delinquência juvenil regada a drogas de maneira tão aberta. Tudo isso com animação e trilha sonora que ainda superam muitos animes atuais. Durante a fase de maior mediocridade das produtoras ocidentais, Akira lembrou a todos que desenhos animados não são só para crianças. Por outro lado, colocou na cabeça de muita gente que "anime = violência + sexo"...

9 Mazinger Z (1972/ 98 episódios)
O Brasil está na lista dos poucos países que não viram a saga do primeiro grande super robô da TV japonesa, ícone Pop em toda a Europa e Ásia. Mazinger Z foi criado pelo consagrado cartunista Go Nagai no início dos anos 70 e ficou marcado como o primeiro anime a mostrar um humano pilotando um robô gigante, o que acabou definindo o conceito básico para várias outras sagas de sucesso, como Gundam, Macross, Evangelion, etc. Depois de 98 capítulos e muito sucesso, as continuações Great Mazinger e Grandizer fecharam a trilogia dos primeiros grandes Super Robôs do Japão.

8 Dragon Ball Z (1989-1996 / 291 episódios)
Toriyama é mestre. DBZ não tem sutilezas psicológicas nem perde tempo fazendo pose de intelectual, mas com sua história simples, repleta de lutas e aventuras muito bem boladas, se tornou um dos animes mais conhecidos do mundo. Presente em dezenas de países, batendo recordes de audiência na TV e sendo um dos temas mais falados na Internet, DBZ se tornou embaixador dos animes com seu incrível sucesso, e é só sentar e assistir para descobrir porquê.

7 Pokémon (1996/ até agora 241 episódios)
Fenômeno que girou o mundo e dominou a mente da molecada. Desde que o primeiro game das criaturinhas de bolso foi lançado, em 95, o Japão se curvou perante Pikachu e companhia e, em pouco tempo, brinquedos, comidas, séries de TV e mais tudo que você possa imaginar estava abarrotando o dia-a-dia nipônico. Exatamente o mesmo processo ocorreria meses depois nos EUA e aqui no Brasil. Na verdade, não é apenas o anime que faz de Pokémon o sétimo lugar desta lista, mas sim todo o conjunto bem bolado (pela Nintendo, Game Freak e simpatizantes) que conquistou as crianças de todos os cantos do planeta e ajudou a criar o atual boom de animes pelo mundo. Séries parecidas (Digimon e Yugioh!) ou "bonitinhas" (Popolocrois e Card Captor Sakura) só ganharam uma chance nas TVs do ocidente por causa do sucesso estrondoso de Pokémon.

6 Mononoke Hime (1997 / Longa Metragem)
Durante 6 meses, este foi o filme com a maior bilheteria da história do Japão. Feito extraordinário para um "reles" desenho animado, não? Mas não é só isso: Mononoke Hime maravilhou críticos no mundo todo, e finalmente deu a Miyazaki o reconhecimento que ele merece como um dos maiores cineastas da atualidade.

A fama é justa, obviamente: MH é uma superprodução (US$20 milhões, uma fortuna para os padrões do Japão), e sua história épica, da humanidade contra a natureza, numa época em que os deuses animais ainda compartilhavam o mundo com os homens, mostra Miyazaki no auge da sua forma.


5 Shinseiki Evangelion (1995-1996 / 26 episódios, 2 filmes)
Evangelion tem muitos méritos, e cada um deles já seria suficiente para inclui-lo nesta lista. Foi, de longe, o anime mais comentado dos anos 90. Revolucionou o conceito de robô gigante, antes dividido entre os utilitários Patlabor/Gundams e os extravagantes super robôs. Deu status intelectual para os animes, levando-os até para dentro das universidades, como obras capazes de servir como referência em sociologia, psicologia e filosofia. Levou a Gainax para uma nova fase de sucesso... e um de seus executivos para a cadeia. Finalmente, é o anime mais influente dos últimos anos, não por ter gerado inúmeros clones (bom, por isso também...), mas por ter lembrado algo extremamente importante aos artistas japoneses numa época de fórmulas repetidas à exaustão: eles são livres para criar. Animes sofisticados como Lain, Noir e Cowboy Bebop, e extravagâncias como FLCL são resultado direto disso.


4 Kidou Senshi Gundam (Guerreiro Móvel Gundam/ 1979/ 43 episódios)
Este grande sucesso da produtora Sunrise foi o responsável por fundar o linhagem dos Real Robots, que se esconde dentro da abrangente família dos animes de Super Robôs. O clima militarista, cheio de explicações e detalhes (a paixão de todo o otaku) contagiou sua época e, assim como tudo que faz sucesso, ganhou muitos clones que lotaram os anos 80. Contabilizando, o robozão já teve oito seriados para a TV e incontáveis filmes, OVAs e especiais. O fenômeno Gundam é discreto, mas muito grande.


3 Kaze no Tani no Nausicaa (Nausicaa do Vale dos Ventos/ 1984 / Longa Metragem)
Nausicaa permaneceu no ranking de personagens favoritos do público na revista Animage por mais de 15 anos. E não foi à toa: ela é uma das heroínas mais marcantes do mundo dos animes, e sua história, como tudo o mais criado por Hayao Miyazaki, é simplesmente deslumbrante. O esforço da humanidade em sobreviver a uma praga criada por ela mesma, uma guerra interminável e sem sentido entre as poucas nações que restaram ao apocalipse, a coragem e nobreza da princesa Nausicaa em meio a todas estas adversidades... estes são os elementos que compõem este filme imperdível, que levou à criação do Studio Ghibli, o mais importante do Japão, e ao surgimento de toda uma nova geração de fãs de anime.

Nausicaa também é um curioso contraponto a Mononoke Hime: os dois filmes contam basicamente a mesma história, em dois momentos diferentes da carreira de Miyazaki, e ilustram perfeitamente as mudanças na visão de mundo e convicções políticas deste genial diretor.


2 Uchuu Senkan Yamato (Encouraçado Espacial Yamato/ 1974/ 26 episódios )
O encouraçado de guerra japonês que demorou mais de dez horas para afundar quando foi abatido na Segunda Guerra e levou consigo muitos bravos servidores da pátria foi reconstruido e lançado ao universo pelas mãos do desenhista Leiji Matsumoto. O desenho de Yamato, palavra equivalente a Japão, criou um grande burburinho na época e foi responsável pelo primeiro anime boom da história, período que evidenciou os animes na mídia e deu grande impulso ao movimento otaku. Yamato ganhou novos 26 capítulos em 78 e outros 25 em 1980. Um filme de mais de duas horas foi produzido em 83 e, treze anos mais tarde (1996), chegava o OVA Yamato 2520, em quatro partes. Para este ano, um novo seriado para TV está sendo preparado por Matsumoto e cia.


1 Tetsuwan Atom (Astro Boy/ 1963/ 193 episódios)
Primeiríssimo anime a ser serializado no Japão, e o resposável pela primeira invasão do gênero no Ocidente. O robozinho com aparência de menino ganhou vida pelas mãos de Osamu Tezuka, nosso querido deus do mangá. Desde a origem até a conversão do robô em um super herói, a série é marcada por grandes dramas e dá nova vida para a velha expressão "quero me tornar um menino de verdade", consagrada nos anos 40 com Pinóquio e redescoberta em A.I. ­ Inteligência Artificial, ano passado. No início da década de 80, ganhou um remake que durou 52 semanas no ar.

Atom é pioneiro, fez muito sucesso em todos os lugares onde foi exibido (não chegou ao Brasil, infelizmente...), influencia inúmeros animes até hoje e é a síntese perfeita da obra de Osamu Tezuka, claramente o nome mais importante quanto o assunto é anime e mangá. Um primeiro lugar mais do que merecido!